De outros

10 alimentos que você nunca deve deixar as pessoas comerem no seu carro e por quê

10 alimentos que você nunca deve deixar as pessoas comerem no seu carro e por quê


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

A carona solidária tem muitos lados positivos. Se você se revezar na direção do trabalho com outros adultos responsáveis, você pode cortar gastos com gasolina, evitar o desgaste do seu carro e, é claro, ter o prazer de viajar com amigos. Tocar música e ir para o trabalho com algumas risadas é uma maneira divertida e ecológica de começar o dia. No entanto, se você for pego em uma carona com pessoas que gostam de fazer um lanche em movimento, o trajeto pode ser uma experiência bem diferente.

Clique aqui para ver os 10 alimentos que você nunca deve deixar as pessoas comerem no seu carro e por quê (apresentação de slides)

No segundo em que seu amigo traz seu sanduíche de café da manhã incrivelmente gorduroso, para o seu carro recém-aspirado e arejado, o clima muda. Você não está apenas sendo atacado por uma variedade de cheiros, mas imediatamente começa a imaginar gotas de molho escorrendo pelo seu estofamento e manchas escorrendo pelos tapetes. Uma vez que o interior do seu carro provavelmente é feito de couro, camurça ou náilon, é totalmente justo se preocupar com a ocorrência desses incidentes. Alimentos gordurosos são uma ameaça direta ao couro, os cheiros ficam facilmente retidos no tecido de náilon e a camurça é sensível a quase tudo.

Mesmo que a ideia de comida no seu carro nunca o tenha incomodado antes, você pode mudar de ideia assim que ouvir isto:

De acordo com um estudo realizado pela Administração Nacional de Segurança de Tráfego Rodoviário, por pouco 80 por cento dos acidentes de carro são causados ​​por motoristas que se distraem com a comida. Além do mais, quase 65 por cento dos quase acidentes são causados ​​por motoristas distraídos. Mesmo se você não estiver comendo, se seu amigo derramar uma xícara de café quente em seu colo depois de passar por um obstáculo na estrada, é provável que você não se concentre na estrada.

Se você permitir que as pessoas mastiguem em movimento em seu carro, certifique-se de que nenhum desses alimentos entre no carro. Você vai nos agradecer mais tarde!

Café

Não importa o quanto você ou seus amigos de carpool adorem seu copo matinal e precisem dele para acordar, evite bebê-lo no carro. Embora seja verdade que dirigir com sono é perigoso, bebidas quentes como café, quando derramadas, podem distrair os motoristas e causar acidentes.

Bala de goma

Cada viagem precisa de alguns lanches, mas balas de goma não são uma boa tarifa para viagens. Se o seu amigo deixar cair uma goma em seus tapetes de náilon, boa sorte para tirá-la; especialmente se derreter sob o sol quente.


Dentistas dizem que estes são os 10 piores alimentos para seus dentes

A saúde bucal não para depois de deixar a cadeira do dentista. Certos alimentos e hábitos dietéticos podem atrapalhar nossos esforços para manter nossos sorrisos bonitos e, mais importante, saudáveis. Enquanto os profissionais geralmente podem ajudar nossos dentes a ficarem mais fortes com obturações e coroas, você pode evitar qualquer reparo caro, concentrando-se nas melhores práticas de higiene bucal em casa e isso inclui uma dieta balanceada.

Se você está percebendo que seus dentes estão cada vez mais sensíveis, pense no que está comendo regularmente. A Dra. LaQuia Walker Vinson, DDS, MPH, dentista pediatra da Riley Children's Health da Universidade de Indiana, diz que a placa ocorre quando os açúcares encontrados nos alimentos fazem com que as bactérias na boca liberem ácidos que podem desgastar seriamente o esmalte. "A bactéria da placa não discrimina os tipos de açúcar com os quais interage e se você está comendo um item orgânico que contém açúcares naturais, ela ainda pode ajudar a desenvolver ácido que leva à deterioração do esmalte e à sensibilidade geral no futuro", diz Vinson. A perda de esmalte pode causar cáries, que é a doença crônica mais comum em americanos entre seis e 19 anos. Se não forem verificadas, as cáries podem evoluir para complicações graves, como abscessos nos dentes, que exigem uma visita ao cirurgião-dentista.

E existem alguns hábitos alimentares que podem lascar ou rachar até os dentes mais fortes, diz Vinson. "Os dentes são feitos para mastigar alimentos e não é nada mais difícil do que comida", explica ela. & ldquoA estrutura de um dente não é feita para sustentar a força necessária para quebrar coisas como o gelo. "Mastigar inconscientemente pode ser tão prejudicial quanto comer açúcar e alimentos ácidos em abundância.

Felizmente, Vinson diz que você não precisa eliminar completamente os seguintes alimentos de sua dieta: "Eles só são problemáticos quando se tornam um hábito regular", diz ela. Além do Vinson, entrevistamos dentistas líderes em todo o país sobre os alimentos que podem degradar quimicamente os dentes ou causar danos físicos quando comidos regularmente. Além disso, os especialistas também compartilharam conselhos sobre como minimizar qualquer dano causado quando você se dedica a esses itens.


Quais vegetais os gatos podem comer?

Os vegetais a seguir podem ser oferecidos ao seu gato ocasionalmente e em pequenas quantidades.

Espargos

Seu gato pode saborear uma pequena porção de aspargos picados no vapor de vez em quando. Certifique-se de que está cozido e resfriado. No entanto, observe que, como os aspargos têm um perfil alcalino alto, é melhor ignorá-los, especialmente se o seu gato tiver problemas urinários. Além disso, os aspargos são ricos em potássio e podem levar à formação de cristais e bloqueios do trato urinário em gatos com histórico de tais problemas (isto é especialmente verdadeiro em gatos machos castrados).

Brócolis

O brócolis é considerado não tóxico (não é listado pela Sociedade Americana para a Prevenção da Crueldade com Animais) e pode ser servido no vapor e resfriado para gatos. O brócolis é rico em antioxidantes saudáveis. Lembre-se de alimentá-lo apenas como uma iguaria rara e em pequenas quantidades. Adicionar qualquer coisa à dieta do seu gato, mesmo uma pequena guloseima, pode causar dor de barriga se não for feito com cuidado.

Cenouras

Os gatos podem comer cenouras cozidas no vapor. Eles são ricos em fibras e embalados com um monte de nutrientes deliciosos. Novamente, como com todos os outros vegetais, os gatos devem ser alimentados com cenouras minimamente e em intervalos raros. É importante evitar cenouras cruas, certifique-se de cortá-las em pedaços menores para que o gato não engasgue.

Vagem

O feijão verde é considerado seguro para gatos e é uma boa fonte de fibras, proteínas e vitaminas saudáveis. A cenoura é uma boa opção de lanche para gatos que sofrem de obesidade. Alimentos ricos em fibras às vezes podem causar gases e distúrbios gastrointestinais, portanto, certifique-se de introduzir esta guloseima lentamente e oferecê-la em intervalos raros. Não alimente seu gato com feijão verde enlatado e salgado e # x2014go para alimentos frescos e orgânicos.

Os gatos podem definitivamente comer ervilhas e muitos alimentos para gatos comerciais contêm proteína de ervilha como uma substituição por outras proteínas para gatos que tendem a ter alergias a proteínas alimentares. As ervilhas oferecem carboidratos e proteínas e podem ser um prazer divertido para o seu gatinho. Sempre alimente ervilhas com moderação.

Abóbora

A abóbora é uma ótima fonte de fibras e vitaminas para o seu gato. A abóbora também pode ajudar com problemas de prisão de ventre ou mesmo complicações relacionadas a impactações causadas por bolas de pelo. Certifique-se de oferecer ao seu gato apenas abóbora pura, ela não deve conter especiarias ou temperos.

Espinafre

Os gatos gostam naturalmente de verduras, e o espinafre contém algumas vitaminas benéficas para o seu gato. No entanto, evite dar espinafre a gatos com problemas renais ou urinários devido ao conteúdo de cálcio no espinafre e outros níveis elevados de vitaminas.

Abóbora de Inverno

Os gatos podem definitivamente comer abóbora. Pode ser servido em purê ou picado, mas é melhor servido em purê. A abóbora oferece uma variedade de vitaminas e minerais saudáveis, como vitamina B, C, potássio e magnésio, além de quantidades saudáveis ​​de fibras.

Os gatos podem comer vários tipos de frutas vermelhas.


20 alimentos que os cães nunca devem comer

Pela Dra. Eva Evans, veterinária e redatora da Pets Best, uma agência nacional de seguro saúde para animais de estimação desde 2005.
Esses itens comuns podem ser encontrados dentro ou ao redor de sua casa e podem deixar seu cão muito doente, muitos são tóxicos. Portanto, mantenha os cães seguros, mantendo esses venenos em potencial afastados.

1. Álcool

Causa fraqueza, vômito, pressão arterial perigosamente baixa, coma e morte em animais de estimação.

2. Sementes / caroços de maçã, damasco, cereja e ameixa

Essas fossas contêm cianeto que pode causar vômitos, batimento cardíaco irregular e rápido, convulsões, coma e morte devido à incapacidade dos glóbulos vermelhos de transportar adequadamente o oxigênio para as células.

Contém persina, um composto tóxico que causa vômitos e diarréia.

Contém isotiocianato que pode ser prejudicial aos animais de estimação em doses muito elevadas.

Contém metilxantinas que podem causar diarreia potencialmente fatal, vômitos, convulsões e batimentos cardíacos irregulares.

Pode causar anemia potencialmente fatal em cães (e gatos).

7. Chocolate

Contém metilxantinas que podem causar diarreia potencialmente fatal, vômitos, convulsões e batimentos cardíacos irregulares.

Pode causar anemia potencialmente fatal em cães (e gatos).

9. Uvas e passas

Pode causar insuficiência renal grave e potencialmente fatal.

Pode causar pancreatite, uma doença potencialmente fatal, devido ao alto teor de gordura.

11. Nozes de macadâmia

Contém uma toxina não identificada que pode causar vômitos, fraqueza, dor nas articulações e inflamação.

12. Leite e laticínios

Pode causar diarreia e gases em animais adultos intolerantes à lactose.

13. Cogumelos

Muitos tipos contêm muitas toxinas diferentes que podem causar insuficiência renal e hepática, vômitos, diarréia, alucinação e danos aos glóbulos vermelhos.

Pode causar alucinações e vômitos intensos.

Provoca oxidação potencialmente fatal dos glóbulos vermelhos, levando à sua destruição e causando anemia.

Quantidades excessivas de sal podem causar uma alteração no equilíbrio de fluidos das células, causando tremores, convulsões e coma (isso inclui sal-gema e massa de brinquedo caseira).

17. Comida Picante

O calor extra adicionado a um prato pode causar vômitos, úlceras estomacais ou diarréia.

18. Chiclete e bala sem açúcar (xilitol)

Provoca uma queda potencialmente fatal na glicose no sangue (açúcar no sangue) seguida por danos graves ao fígado.

Produtos que contêm nicotina podem causar excitação, vômito e tremores que geralmente são seguidos por paralisia fatal.

20. Massa de fermento

O fermento na massa crua pode causar um acúmulo excessivo de gás no estômago de um animal de estimação, causando dor intensa e potencial torção ou ruptura do estômago com risco de vida.

Proteja seu filhote com seguro para animais de estimação

Obtenha um orçamento online grátis e rápido

ou ligue para Pets Best em 877-738-7237

Dr. Jack Stephens

Proteja seus entes queridos com o seguro para animais de estimação!

Seguro para animais de estimação
Por que os animais de estimação são os melhores
Recursos
Links rápidos para clientes
Jurídico
Para Parceiros
Permaneça conectado
Entrar em contato

* Selecione um plano que reembolsa 70%, 80% ou 90% do custo do tratamento elegível. Limitado às despesas cobertas. * Termos e condições se aplicam, consulte a política para obter detalhes.

A cobertura de seguro para animais de estimação oferecida e administrada pela Pets Best Insurance Services, LLC é subscrita pela American Pet Insurance Company, uma seguradora de Nova York, ou pela Independence American Insurance Company, uma seguradora de Delaware.

Para sua conveniência, o Emissor pode fornecer, no Site, links para sites operados por outras entidades. Se você clicar nesses links, sairá do Site. Se você decidir visitar qualquer site vinculado, o fará por sua própria conta e risco e é sua responsabilidade tomar todas as medidas de proteção para se proteger contra vírus ou outros elementos destrutivos. O Emissor não oferece nenhuma garantia ou representação em relação a, e não endossa, quaisquer sites vinculados ou as informações nele contidas ou qualquer um dos produtos ou serviços aqui descritos. Os links não implicam que o Emissor ou o Site patrocine, endosse, seja afiliado ou associado, ou esteja legalmente autorizado a usar qualquer marca registrada, nome comercial, logotipo ou símbolo de copyright exibido ou acessível por meio dos links, ou que qualquer site vinculado seja está autorizada a usar qualquer marca comercial, nome comercial, logotipo ou símbolo de direitos autorais do Emissor ou de qualquer de suas afiliadas ou subsidiárias.

Copyright © 2006-2021 Pets Best Insurance Services, LLC - 2323 S. Vista Ave. Ste. 100 - Boise, ID 83705 877-738-7237.


5 alimentos não saudáveis ​​que você deve evitar, de acordo com um nutricionista

Adivinha? Existem alimentos ruins. Não sou um daqueles nutricionistas que vão dizer: “Não existem alimentos ruins” e “Tudo com moderação” está bem.

Vou lhe dizer que comer qualquer coisa de vez em quando não prejudica completamente a sua saúde. Mas isso não significa que Oreos fritos não sejam ruins. Isso também não significa que você é uma pessoa ruim por comê-los. Além daqueles momentos aleatórios em que todos sucumbimos a alimentos "ruins", existem alimentos que nutricionistas, como eu, evitam tudo A Hora? Pode apostar. Aqui estão meus cinco principais:


A razão nº 1 pela qual você não está perdendo peso no estilo livre do Vigilantes do Peso

Você se juntou ao programa Weight Watchers Freestyle com alegria, acreditando que a lista de 200 alimentos inteligentes de ponto zero significava o fim da sua fome? Acabar com o tédio de comer sempre as mesmas coisas?

Eu sei que sim. Devo admitir, fiquei tão animado com aquela lista de alimentos de ponto zero que fiquei babando! Tive grande sucesso com este programa, mas isso certamente não é verdade para todos.

Primeiro, vamos admitir que somos todos diferentes. O que funciona para uma pessoa não funciona para outra.

A propósito, falando sobre o que funciona, você leu meu hack para saber como adicionei uma coisinha ao programa Freestyle? Dê uma olhada aqui e descubra como perdi 13 quilos em um piscar de olhos!

Então, por que o programa Freestyle funciona tão bem para algumas pessoas, mas não para outras? Eu descobri e deixe-me dizer a você, não é aquele prato sem fim de brócolis.

The Zero Point Food List

Se você examinar a lista de alimentos de ponto zero, não há como negar que ela está repleta de alimentos saudáveis ​​e saudáveis. OK, nada de errado com isso.

Na verdade, toda a ideia por trás da lista de alimentos de ponto zero é fazer com que você coma mais dos alimentos saudáveis ​​e integrais que deveriam ser a base de qualquer bom plano alimentar.

Os Vigilantes do Peso afirmam que a maioria das pessoas comerá apenas porções limitadas desses alimentos, mesmo que sejam oferecidas quantidades ilimitadas.

Se você pensar bem, isso é verdade para a maioria de nós. Você pode estar cheio demais para comer mais uma mordida daquela caçarola de feijão verde, mas e se alguém engolir uma caixa de sorvete? Por que sempre há espaço para sorvete, mas não para vegetais?

Eu acredito que a principal razão pela qual algumas pessoas falham no programa Freestyle se resume a uma pequena coisa.

Deixe-me dizer o que é:

Os alimentos de ponto zero NÃO são iguais a CALORIAS ZERO!

Embora seja verdade que a maioria de nós não vai comer infindáveis ​​pratos de abóbora, muitas pessoas podem comer e comem infindáveis ​​tigelas de chili, feijão frito, ovos mexidos e iogurte grego.

Todos esses alimentos saudáveis ​​são bons para você, alimentos como milho e feijão são muito ricos em carboidratos, o que significa alto teor calórico.

Pior ainda, alguns dos alimentos de ponto zero estão sendo usados ​​para fazer alimentos realmente ricos em calorias. Você já viu aquela receita muito popular de cheesecake de ponto zero? Tecnicamente, são apenas 4 pontos de estilo livre para todo o bolo, que eu poderia comer de uma vez. Alguma ideia sobre o número de calorias? 800! 800 calorias naquele pequeno cheesecake. Uau.

Tecnicamente, este cheesecake tem menos de 1 Smartpoint Freestyle, mas tem quase 150 calorias! O bolo inteiro tem 4 SmartPoints, mas 800 calorias !!

Vigilantes do Peso no Passado

Se você já é membro do Vigilantes do Peso há pelo menos 2 anos, provavelmente conhece muitas das dicas que a empresa oferece. Um dos mais populares foi “Coma todos os seus pontos todos os dias!”

A ideia por trás disso era que eles não queriam que você passasse fome economizando em seus pontos para que você pudesse comer demais mais tarde.

Estou trazendo isso à tona porque li muitas reclamações sobre o programa Freestyle que vão sozinhas nestas linhas:

“Estou comendo muitos dos alimentos de ponto zero e nunca vou além do meu limite diário de pontos inteligentes, então por que não estou perdendo peso?”

E aí está o problema. Você não está apenas comendo TODOS os seus pontos inteligentes, mas está comendo sua porção de alimentos de ponto zero. Resumindo, isso significa que você está consumindo muitas calorias.

Sim, você está comendo calorias saudáveis ​​com certeza, mas calorias ainda são calorias.

Dicas para usar o programa Freestyle

Primeiro, queremos enfatizar que comer vegetais NÃO é o problema. Continue comendo quantos vegetais quiser.

A maneira fácil de usar o programa Freestyle é primeiro se concentrar em seus Smartpoints. Continue a comer seus Smartpoints todos os dias, MAS quando você estiver com fome entre as refeições ou se não se sentir satisfeito depois de comer, escolha comer uma quantidade moderada (a menos que sejam vegetais) de algo fora da lista de alimentos do Ponto Zero.

Outra dica para o programa Freestyle? Se você sobrou pontos e não está com fome? NÃO USE ELES! Você pode realmente obter toda a nutrição necessária com 10 pontos a menos do que sua cota. Você ainda receberá seu ponto azul, não se preocupe, mas os velhos tempos de "coma todos os seus pontos" acabaram!

Se você quiser saber exatamente quantas calorias está comendo por dia, mantenha os alimentos Smart Point por um dia, meça a quantidade que está comendo e registre o número de calorias no final do dia.

Agora, coma quantos alimentos Zero-point desejar, junto com seus Smart Points por um dia. Registre exatamente o quanto você está comendo e calcule as calorias.

Observe a diferença de calorias entre os dois. Eu prometo que você ficará chocado.

The Bottom Line

Zero Points não significa Zero Calories. No final do dia, o seu número de calorias em deve ser menor do que o número de calorias que você está gastando para perder peso!

Coma moderadamente da lista de alimentos de ponto zero e observe seu peso começar a cair mais uma vez.


15 alimentos que você deve evitar se tiver diabetes

Para quem não tem diabetes, beliscar um biscoito aqui ou algumas batatas fritas não é grande coisa. Essas guloseimas não saudáveis ​​podem ir contra sua dieta ou objetivos de perda de peso, mas comê-los não é o fim do mundo. Para pessoas com diabetes, por outro lado, muitos deslizes podem trazer consequências potencialmente fatais.

"É difícil dizer exatamente o que está certo e o que é" não porque cada paciente com diabetes é um pouco diferente e a tolerância de cada paciente aos carboidratos é diferente ", diz Matthew Freeby, MD, diretor do Centro de Diabetes Gonda na UCLA Health. & ldquoMas se um paciente ingere carboidratos suficientes para que o pâncreas não consiga produzir insulina para baixar o açúcar no sangue, é com isso que nos preocupamos. & rdquo

Carboidratos e grupo de macronutrientes mdasha, que inclui açúcar, representam a maior ameaça para as pessoas com diabetes. Alimentos ricos em proteínas e gordura, por outro lado, & ldquotendem ser aqueles pelos quais os pacientes gravitam & rdquo, explica ele.

Níveis de açúcar no sangue muito altos ou muito baixos & mdash conhecidos como hiperglicemia e hipoglicemia, respectivamente & mdash podem causar sintomas como náuseas, vômitos, dor de estômago, taquicardia, tontura ou confusão. Experimentar qualquer um desses sintomas quando você tem diabetes deve encaminhá-lo ao médico o mais rápido possível. Em casos extremos, níveis elevados ou baixos de açúcar no sangue podem causar perda de consciência e morte.

"Nenhum alimento precisa ser banido de sua dieta", explica Vandana Sheth, RD, educadora em diabetes certificada e porta-voz da Academia de Nutrição e Dietética. & ldquoNo entanto, alguns alimentos facilitam o controle do diabetes em comparação com outros. Um nutricionista nutricionista especializado em diabetes pode ajudá-lo a saborear seus alimentos favoritos, ao mesmo tempo que mantém um bom controle do açúcar no sangue.

Então, quais alimentos têm maior probabilidade de causar problemas às pessoas com diabetes? Continue lendo.

Embora haja uma pequena montanha de evidências ligando o refrigerante diet a cinturas maiores e outras questões de saúde, o refrigerante comum é uma ameaça muito maior para as pessoas com diabetes. & ldquoQuando os pacientes perguntam o que devem evitar, uma das principais coisas que recomendo são as bebidas adoçadas com açúcar & rdquo, diz Angela Ginn-Meadow, nutricionista registrada e educadora em diabetes certificada no Centro de Diabetes e Endocrinologia da Universidade de Maryland.

Uma única lata de 12 onças de Coca-Cola contém 39 gramas de açúcar. Para colocar isso em perspectiva, a American Heart Association recomenda que as mulheres adultas devem limitar sua ingestão diária total de açúcar em 25 gramas, enquanto os homens não devem ultrapassar 36 gramas.

Além disso, como um líquido pode ser consumido muito mais rapidamente do que a maioria dos alimentos, bater um copo grande de refrigerante é uma das maneiras mais fáceis de sobrecarregar o sistema e elevar os níveis de açúcar no sangue. As bebidas esportivas e os chás engarrafados também são importantes fontes de açúcar.

Suco de frutas

& ldquo Por mais que consideremos os sucos de frutas saudáveis, eles são principalmente açúcar & rdquo Ginn-Meadow diz. E para diabéticos e todos nós, na verdade não parece haver uma grande diferença entre consumir açúcar na forma de refrigerante ou na forma de suco de frutas. Ambos são prejudiciais à saúde, mostram as pesquisas.

Se isso o surpreender, considere que 12 onças de dois sucos de laranja populares comprados em lojas & mdashTropicana e Florida & rsquos Natural & mdash contêm 33 gramas de açúcar. OJ espremido fresco, não pasteurizado não é menos rico em açúcar, Donuts e bagels

“Muitos dos meus pacientes com diabetes pensam que o açúcar é a pior coisa que afeta o açúcar no sangue, mas se trata realmente dos carboidratos”, diz o Dr. Freeby. "Eu digo a eles para olhar os rótulos nutricionais para o teor total de carboidratos, não apenas o teor de açúcar." Donuts e bagels feitos com grãos refinados e processados ​​são as principais fontes de carboidratos que aumentam o açúcar no sangue, diz ele.

Por exemplo: Um donut simples & ldquoold & rdquo da Dunkin Donuts contém 28g de carboidratos & mdash a mesma quantidade encontrada em 8,5 onças de Coca Cola. Um Dunkin Donut maple vanilla cr & egraveme donut? Você não quer saber. (Exceto você, certo? Embala 43g de carboidratos.) Talvez o mais surpreendente, um bagel simples Einstein Bros. contém 56g de carboidratos.

Batatas fritas

O Dr. Freeby diz que vegetais de "quostarquia" como batata e milho são as principais fontes de carboidratos e, portanto, devem ser comidos com moderação ou evitados.

Transforme batatas em batatas fritas, e os riscos para a saúde muitas vezes são agravados. Batatas fritas de tamanho médio da McDonald & rsquos contêm 44g de carboidratos. Uma batata frita média na Wendy & rsquos? Você já deve estar despejando 56g de carboidratos em seu sistema.

& ldquoSe você quiser incorporar batatas, é melhor saborear uma batata pequena a média assada com casca & rdquo, diz Sheth. & ldquoVocê também pode trocar e desfrutar de vegetais assados ​​no forno, como couve-flor, brócolis e pimentão, para aumentar a ingestão de vegetais e minimizar o aumento do açúcar no sangue. & rdquo

& hellipor quaisquer alimentos fritos profundos, para esse assunto

Fritar algum tipo de alimento acaba mudando sua composição, de acordo com um estudo publicado em The American Journal of Clinical Nutrition. Depois de ter mais de 70.000 mulheres preenchendo um questionário sobre os alimentos que ingeriam, os pesquisadores descobriram que comer alimentos fritos com frequência estava associado a um risco significativamente aumentado de diabetes tipo 2 e um risco moderadamente aumentado de doença arterial coronariana, especialmente se esses alimentos fossem consumido em um restaurante.

Isso pode se resumir à quantidade e ao tipo de óleo usado, ao tamanho das porções generosas e à tendência de combinar esses alimentos com bebidas açucaradas - todos os fatores que levam ao ganho de peso, escrevem os autores do estudo.

No entanto, mesmo depois de ajustar seus dados para o consumo de bebidas açucaradas, a conexão entre alimentos fritos e diabetes tipo 2 ainda era aparente. Depende do método, mas fritar os alimentos literalmente muda a qualidade de seus nutrientes e aumenta suas calorias, ao mesmo tempo que torna o sabor irresistivelmente delicioso.

Tortas e bolos comprados em lojas

Tortas Bolos Biscoitos. Todas essas sobremesas populares tendem a ser carregadas de açúcar e feitas com grãos refinados, tornando-as grandes quantidades de carboidratos, diz o Dr. Freeby. Pegue a Marie Callender & rsquos Chocolate Satin Pie, por exemplo. Apenas 1/6 da torta & mdasha fatia típica & mdash renderá 34g de açúcar e 48g de carboidratos.

Iogurte de frutas no fundo

Antes de enlouquecer, saiba que o iogurte pode, na verdade, ser um lanche saudável e satisfatório para pessoas com diabetes. & ldquoNo entanto, muitas das versões com frutas no fundo têm muitos açúcares adicionados & rdquo, diz Sheth. & ldquoAtualmente, existem alguns iogurtes que podem ter de 40 a 47g de açúcar por xícara. & rdquo

Em vez disso, opte por um iogurte grego puro ou ao estilo islandês, pois eles costumam ter menos carboidratos e mais proteínas, diz Sheth. Se você precisa aumentar a doçura, adicionar frutas oferece mais fibra de enchimento e pode minimizar picos rápidos de açúcar no sangue.

Cereais do café da manhã

“Cereais para o café da manhã podem ser ricos em carboidratos, açúcares adicionados e pobres em proteínas e fibras”, explica Sheth. & ldquoCarbs, especialmente de grãos refinados, irão naturalmente causar um aumento no açúcar no sangue. & rdquo Caso em questão: Just & frac34 xícara de Lucky Charms, por exemplo, contém 22g de carboidratos e 10g de açúcar.

Mas nem todos os cereais são criados iguais. Se você realmente não consegue resistir a uma tigela de vez em quando, certifique-se de escolher uma opção mais saudável com porções controladas, feita de grãos inteiros. Considere emparelhar um cereal rico em fibras com iogurte grego ou islandês para garantir a plenitude e menos picos de açúcar no sangue, diz Sheth. Certifique-se de que seu cereal tenha pelo menos 3 a 5g de fibra por porção, com no máximo 8g de açúcar.

Bebidas especiais de café

Embora não haja muito de errado com uma xícara de café, muitas das bebidas adoçadas populares nas cadeias de café em todo o país são absolutamente carregadas de açúcar, diz Ginn-Meadow.

Aquela bebida Starbucks & ldquopeppermint mocha & rdquo que você adora durante as mariposas mais frias? Ele contém incríveis 63g de carboidratos e 54g de açúcar. Um leite desnatado & ldquocaramel swirl & rdquo latte no Dunkin Donuts contém 55g de carboidratos, todos derivados do açúcar.

Adoçantes naturais

“Freqüentemente, quando as pessoas estão tentando evitar picos de açúcar no sangue, elas evitam ou limitam o açúcar normal, mas, em vez disso, selecionam mel, néctar de agave ou xarope de bordo”, diz Sheth. & ldquoNo entanto, é importante reconhecer que eles também contêm carboidratos e, às vezes, até mais do que açúcar. & rdquo

Por exemplo, 1 colher de chá de açúcar contém cerca de 4 gramas de carboidratos. A mesma quantidade de néctar de agave fornece cerca de 5 gramas, enquanto o mel embala quase 6 gramas, diz Sheth.

& ldquoMesmo que os adoçantes naturais possam não ser tão processados ​​quanto o açúcar branco, eles ainda podem ter um efeito semelhante sobre o açúcar no sangue. Se você quiser adicionar adoçantes a uma refeição, preste atenção nos carboidratos e escolha a porção certa para o seu plano de refeições. Considere o uso de uma alternativa sem açúcar para minimizar o impacto sobre o açúcar no sangue ”, diz ela. Algo como Stevia se encaixa no projeto.

Doce

Claro, este é óbvio. Mas, a menos que você escolha um chiclete sem açúcar, quase todos os doces estão repletos dessa substância. "Quanto mais açúcar você consome em uma quantidade concentrada, mais o açúcar no sangue é afetado", diz Ginn-Meadow. E poucas coisas que você pode colocar na boca contêm doses mais concentradas de açúcar do que doces.

Pão

Mais uma vez, os carboidratos são o inimigo dos diabéticos. E pães refinados e altamente processados ​​são uma fonte significativa de carboidratos. & ldquoSe você sair para comer, a cesta de pão deve ir direto para a cozinha & rdquo Ginn-Meadow diz.

Dr. Freeby concorda. Mas ele diz que os pães integrais & mdash porque levam mais tempo para digerir & mdashare opções mais seguras. Procure pães integrais ou & ldquosprouted & rdquo. Você deve verificar o rótulo do bread & rsquos para ter certeza de que um grão integral é a primeira coisa a ser nomeada na lista de ingredientes.

Macarrão branco e arroz

O mesmo vale para macarrão, arroz e outros grãos brancos refinados, uma vez que tendem a ser ricos em carboidratos e pobres em fibras e proteínas, diz Sheth. Tudo isso contribuirá para aumentar o açúcar no sangue, uma vez que a fibra retarda a conversão de carboidratos em açúcar e a proteína ajuda a desacelerar o pico.

& ldquo Em vez disso, tente desfrutar de uma opção com mais fibra, como massa feita de feijão ou lentilha, arroz integral e pão integral / com alto teor de fibra & rdquo, diz ela. & ldquoSe você realmente gosta do sabor e do sabor da massa branca e do arroz, lembre-se de saborear as porções adequadas e equilibre-as com um acompanhamento vegetariano rico em fibras e uma proteína magra adequada para minimizar o impacto no açúcar no sangue. & rdquo

Álcool

Beber bebida pode, na verdade, fazer com que o açúcar no sangue caia muito (também conhecido como hipoglicemia) porque o álcool interfere na capacidade do fígado de produzir glicose, de acordo com a American Diabetes Association. Além do mais, o álcool não se mistura bem com certos medicamentos para diabetes, diz Sheth.

& ldquoÉ importante que você saiba qual é o seu nível de açúcar no sangue antes de beber e evite beber com o estômago vazio (quando o seu açúcar no sangue já está baixo), & rdquo ela diz, uma vez que o risco de níveis muito baixos de açúcar no sangue só aumenta quanto mais você bebe .

Pessoas com diabetes devem seguir as mesmas regras de moderação estabelecidas para todos os outros & mdashno mais de uma bebida por dia para mulheres e duas bebidas por dia para homens, diz Sheth. Cada pessoa é diferente, portanto, é importante conversar com seu médico sobre seus limites pessoais.

Fruta seca

Por mais que sinta que a fruta inteira é um complemento saudável e importante para a dieta de uma pessoa, o Dr. Freeby diz que os diabéticos precisam ter cuidado. “A fruta tem muitas vitaminas e nutrientes excelentes, mas também contém muitos carboidratos que fazem o açúcar no sangue aumentar”, explica ele. Se você vai escolher um tipo para comer, ele diz que as frutas vermelhas tendem a aumentar menos o açúcar no sangue do que frutas como uvas ou melão.

Frutas secas, por outro lado, são muito arriscadas, diz Ginn-Meadow. “As frutas secas contêm quantidades muito concentradas de carboidratos e açúcar, então você realmente deve estar atento ao tamanho das porções”, diz ela. Um pequeno punhado de passas pode conter tanto açúcar e carboidratos quanto uma tigela inteira de uvas.


25 alimentos que seu cão nunca deveria comer

Somos todos culpados de às vezes tratar nossos animais de estimação mais como humanos do que animais & # 8211 e isso inclui ceder àqueles olhos grandes de corça implorando por comida humana enquanto você arruma a cozinha após o jantar.

É normal mimar sua queridinha de vez em quando, mas com as recentes mortes de cachorros atribuídas a produtos químicos encontrados na comida das pessoas, como o xilitol na goma de mascar sem açúcar e na manteiga de amendoim, é bom se refrescar com o alimento comum alimentos que Fido nunca deveria desfrutar.

Os itens nesta lista estão de acordo com o Dr. Richard Goldstein de New York & # 8217s Animal Medical Center e Pamela Edwards de New York & # 8217s Hope Veterinary Clinic.

# 25. Cebolas e cebolinhas

Embora precisem comer muito, podem causar problemas de estômago e, a longo prazo, anemia.

# 24. Salgadinhos e salgadinhos

Causa sede e micção excessivas e, em grandes quantidades, pode levar à toxicidade do sódio, vômitos, diarreia, hipertermia, depressão, tremores, convulsões e morte.

# 23. Plantas de tomate

Eles podem causar toxicidade por solanina, que apresenta efeitos colaterais como hipersalivação, anorexia, distúrbios gastrointestinais, letargia, depressão do sistema nervoso central, confusão, mudança de comportamento, fraqueza e ritmo cardíaco lento.

# 22. Folhas, caules, casca ou partes verdes de batata

The leaves and stems of potatoes can cause vomiting, diarrhea, anorexia, disorientation, lethargy, and central nervous system depression, while the skins can cause additional problems like seizures and cardiac arrhythmias.

#21. Xylitol

This artificial sweetener can be found in many sugar-free products like peanut butter and gum. It can cause vomiting, lethargy, stupor, seizures, coma, and liver failure due to excessive insulin release.

#20. Apple seeds and cores

These items, especially when they’re rotting and the cyanide content is high, can cause dilated pupils, bright red mucous membranes, difficulty breathing, shock, and even death.

#19. Cherry stems, leaves, and pits

Same symptoms as apples, see above.

#18. Garlic (including garlic powder and garlic salt)

Much like onions, consuming decent amounts is linked to anemia in dogs.

#17. Citrus fruits

Even the smallest amount can upset a dog’s stomach, and larger amounts can be responsible for stomach pain and potential depression of the central nervous system.

#16. Licorice

The nutraceutical extracts can have positive effects, like reducing inflammation, but in large amounts they can cause muscle and adrenal gland damage.

#15. Coconut and coconut oil

Though some people swear by putting a little coconut oil on your dogs food, the vets say giving your dog large amounts of oil, milk, water, or flesh from the fruit can cause an upset stomach and diarrhea.

#14. Nozes

Nuts can cause anything from weakness, depression, vomiting, tremors, and hyperthermia to pancreatitis due to high fat content.

#13. Chocolate

Most people know chocolate can upset your dog’s stomach, but you may not know that the methylxanthines can lead to heavy panting, excessive thirst and urination, hyperactivity, abnormal heart rhythm, tremors, seizures, and death.
The amount of the dangerous chemical is higher in dark chocolate than milk chocolate.

#12. Alcohol

In addition to gastrointestinal issues and otherwise acting drunk, alcohol can cause difficulty breathing, tremors, coma, and death in your dog.

# 11. Caffeine

Another one that’s obvious to most people, but caffeine contains the same chemical as chocolate and should be avoided at all costs. Make sure your coffee beans are locked up!

# 10. Abacate

Avocado contains persin, a toxin that causes vomiting and diarrhea.

# 9. Raw or undercooked meat and bones

Dogs are susceptible to the same bacteria as humans when it comes to raw and undercooked meat – salmonella and e. coli – and bones can cause obstruction or puncturing in the gastrointestinal tract. Of course, wild dogs consume both, so once in a while it shouldn’t be harmful. Just remember that the more often they have them, the higher their risk.

# 8. Mustard Seeds

They may be little, but they can cause big messes – in the form of vomiting and diarrhea.

# 7. Raw eggs

Aside from the concerns of salmonella and e. coli, raw eggs can cause skin and coat problems for your dog.

# 6. Fermento

This super dangerous human food product can cause life-threatening gastric bloat.

# 5. Grapes and raisins

No one knows why, but these buggers can cause kidney failure in dogs (raisins are worse than grapes!).

# 4. Chamomile

The herb that comes from the daisy plant might be a decent sleep aid in humans, but in dogs it can cause dermatitis, vomiting, diarrhea, and anorexia. Consuming it in the long term also makes them prone to excessive bleeding.

#3. Rhubarb

This root isn’t popular among humans these days, either, but it can cause hypersalivation, tremors, and kidney failure in dogs.

# 2. Milk and dairy

Fun fact: humans and cats are the only two mammals that tolerate milk well as adults. Dogs have a low amount of lactase, which helps break down lactose, and giving them these products can cause upset stomachs and diarrhea.

# 1. Apricot stems, leaves, and pits

Much like apples, apricots contain cyanide, and eating them can lead to dilated pupils, red mucous membranes, difficulty breathing, shock, and death.

Quer mais? Check out the articles below:

We know you can choose a lot of sites to read, but we want you to know that we’re thankful you chose Did You Know.


Whole grain foods are those containing oats, barley, wheat where the full grain is used.

Foods made from grains have quite a high concentration of carbohydrate so people with diabetes will benefit by testing their blood sugar before and after eating grain based foods to see whether their blood sugar is being raised too high

Much modern food is made from over processed grains, such as plain flour, many breads, white rice and pastries. However, whole grains varieties do exist. Breads with a higher amount of fibre, for instance, are generally better than those with a low amount of fibre. Similarly, brown rice is a better choice than white rice.


What foods are good for an enlarged prostate?

The prostate gland is a small, walnut-shaped gland that sits behind the bladder in men. During sexual activity, the prostate gland helps produce semen, the nutrient-rich fluid that carries the sperm during ejaculation.

As some men get older, the prostate gland can become enlarged, a condition known as benign prostatic hyperplasia, or BPH.

In this article, learn what foods to eat to ease the symptoms of BPH.

Share on Pinterest Strawberries, blueberries, raspberries, and blackberries are recommended as part of an enlarged prostate diet.

The prostate gland is controlled by powerful hormones known as the sex hormones, including testosterone.

In the prostate gland, testosterone is converted to another hormone called dihydrotestosterone (DHT). High levels of DHT cause the cells in the prostate to enlarge.

Certain foods and beverages are known to have an impact on prostate health because of their effects on testosterone and other hormones.

Research has found that a diet primarily consisting of meat or dairy products can increase the risk of prostate enlargement and cancer. This is especially true if a person does not incorporate enough vegetables into their diet.

A diet rich in fruits, vegetables, and healthy fats is thought to protect the prostate.

Specific foods known to benefit the prostate include:

  • Salmon: Salmon is rich in healthy fats that contain omega-3 fatty acids, which help prevent and reduce inflammation within the body. Other cold-water fish, such as sardines and trout, are also rich in these types of fats.
  • Tomates: Tomatoes are packed with lycopene, an antioxidant that may benefit prostate gland cells. Cooking tomatoes, such as in tomato sauce or soup, helps to release the lycopene and make it more readily available to the body.
  • Berries: Strawberries, blueberries, raspberries, and blackberries are excellent sources of antioxidants, which help to remove free radicals from the body. Free radicals are the byproducts of reactions that occur within the body and can cause damage and disease over time.
  • Broccoli: Broccoli and other cruciferous vegetables, including bok choy, cauliflower, Brussels sprouts, and cabbage, contain a chemical known as sulforaphane. This is thought to target cancer cells and promote a healthy prostate.
  • Nozes: Nuts are rich in zinc, a trace mineral. Zinc is found in high concentrations in the prostate and is thought to help balance testosterone and DHT. Besides nuts, shellfish and legumes are also high in zinc.
  • Citrino: Oranges, lemons, limes, and grapefruits are all high in vitamin C, which may help to protect the prostate gland.
  • Onions and garlic: One study found that men with BPH tended to eat less garlic and onions that men without BPH. More research is needed to confirm these results, but onions and garlic are healthful additions to most diets.

Also, some studies on plant extract therapies, such as an extract from a type of palm tree known as saw palmetto, have been shown to have a positive impact on the prostate size and urinary flow. More research is needed, however.


What are the best foods for diverticulitis?

Diet can affect the symptoms of diverticulitis. Some foods can help prevent symptoms, while others may make a flare-up worse.

According to an article in the journal Gastrenterology , diverticulitis is one of the most common gastrointestinal diagnoses in United States clinics. Medical treatment may include antibiotics or surgery.

Doctors may recommend that people follow a clear liquid diet during an acute flare-up of diverticulitis. Some research suggests that dietary changes — such as eating more fiber and probiotics while avoiding certain carbohydrates and red meat — could help some people with diverticulitis symptoms.

This article discusses foods to eat, foods to avoid, and other factors to consider.

Share on Pinterest A person may lower their risk of diverticulitis by eating a diet high in fruits, vegetables, and whole grains.

Diverticulitis is a condition where small pouches in the intestine called diverticula become inflamed or infected. Symptoms of diverticulitis can include abdominal pain, nausea and vomiting, fever, constipation, and diarrhea.

If a person has these pouches that are not inflamed or infected, they have diverticulosis and usually have no symptoms. According to current estimates, less than 5% of people with diverticulosis will develop diverticulitis.

A 2018 review suggested that risk factors for developing diverticulitis include aging, increased fat around the abdomen, inactive lifestyles, and poor diet.

The review concluded that there is not enough quality research to identify which diets are beneficial for an acute attack of diverticulitis. They did, however, suggest that following a high fiber diet after recovery from acute diverticulitis might reduce the risk of another episode.

Serious complications of diverticulitis might include:

  • an abscess or perforation in the colon
  • peritonitis, which is inflammation or infection in the abdominal lining
  • a fistula, which is an uncharacteristic tunnel linking two organs or an organ and the outside of the body
  • a blockage of the movement of food or stool through the intestines

Keep reading for more information about which foods to eat and avoid when a person has diverticulitis.

One study on men suggests that a diet high in fruits, vegetables, and whole grains has associations with a decreased risk of diverticulitis.

Fiber-rich foods

Traditionally, doctors have recommended that people who are experiencing a flare of acute diverticulitis should follow a clear liquid diet. They may then progress to a low fiber diet until their symptoms have improved. Once a person’s symptoms are better, some sources recommend they follow a high fiber diet.

The Dietary Guidelines for Americans 2015–2020 recommends a dietary fiber intake of 14 grams (g) per 1,000 calories . High fiber foods include:

  • high fiber ready-to-eat bran cereal
  • beans and pulses, including navy beans, chickpeas, split peas, and lentils
  • fruits, including pear, avocado, apple, and prunes
  • vegetables, including green peas, potatoes, squash, and parsnips
  • grains, including bulgur, quinoa, barley, and whole wheat

If any foods aggravate symptoms, then a person may wish to speak to their doctor. The University of California, San Francisco (UCSF) note that some doctors may suggest a person takes a fiber supplement, such as methylcellulose (Citrucel) or psyllium (Metamucil).

Probiotics

Probiotics are beneficial bacteria that help the gut stay healthy. A 2013 study suggested that probiotics can be effective in treating symptomatic diverticular disease, especially when combined with medication.

People can take probiotics as a supplement, but they also occur naturally in some foods. These foods include natural yogurt and fermented foods, such as:

People who have been taking antibiotics might consider adding these foods to their diet to help repopulate the gut with good bacteria.

A 2019 review of the health benefits of fermented foods suggested that the potential probiotic effects can support a healthy digestive system and may help symptoms of irritable bowel syndrome (IBS). However, there is insufficient evidence to determine their impact.

A typical Western diet is high in red meat and refined grains, and has a lower fiber content. A 2017 study associated this type of diet with an increased risk of diverticulitis.

The UCSF note that it is safe for people with diverticulitis to eat nuts, popcorn, and seeds, including pumpkin and sesame seeds. Experts also say that it is OK to eat the seeds in tomatoes, zucchini, cucumbers, strawberries, and raspberries. In the past, doctors may have advised people to remove these foods from their diets.

However, each person is different, and some may find that particular foods worsen their symptoms. Anyone who notices that a certain food causes pain or a change in symptoms may wish to eliminate that food and talk to their doctor or healthcare provider.

High FODMAP foods

FODMAP is an abbreviation for fermentable oligosaccharides, disaccharides, monosaccharides, and polyols. These are carbohydrate foods that research suggests can cause digestive symptoms, such as bloating, gas, and diarrhea.

No Dietary Patterns and Whole Plant Food in Aging and Disease, the author comments that low intake of FODMAP foods may help to lower the risk and alleviate symptoms of diverticular disease.

A 2016 hypothesis suggests that a high fiber diet, when combined with FODMAP foods, may cause excess gas, which could contribute to diverticulitis symptoms.

    , mushrooms, cauliflower, and garlic
  • apples, apricots, dried fruit, pears, peaches
  • dairy foods, including milk, yogurts, and cheeses
  • legumes and pulses
  • bread and cereals
  • sugars and sweeteners

As some of these foods also contain beneficial fiber, it is important to discuss food choices and elimination with a healthcare professional. Each person will have different dietary needs and sensitivities, so doctors recommend individualized professional guidance.

Carne vermelha

Research has linked higher intakes of red meat and processed meat to diverticulitis. One 2017 study found that if people stick to a healthful diet and lifestyle, it might be possible to prevent 50% of diverticulitis cases.

Recommendations include consuming no more than 51 grams (g) of red meat per day, eating about 23 g of dietary fiber daily, doing at least 2 hours of vigorous exercise each week, maintaining a healthy weight, and never smoking.